Resultados finais dos projetos em Ética e Bioética são trazidos ao Cremesp

Os resultados finais dos projetos de pesquisa em Ética Médica e Bioética de estudantes de Medicina contemplados pelo Cremesp em 2018 foram apresentados no plenário da entidade em quatro e cinco de fevereiro. Marcaram presença 19 dos vinte participantes desta edição do programa, orientadores e familiares, além de Max Grinberg, professor de Bioética que coordenou a atividade, Daniel Kishi, diretor da Casa e Flávio Dantas, delegado metropolitano da entidade. 

Os temas escolhidos pelos bolsistas foram variados, e “importantes, por estimularem o campo da pesquisa”, ressaltou o professor Grinberg. Incluíram desde dilemas éticos na assistência humanizada a pacientes transgêneros e o reconhecimento da identidade de gênero como fator ético importante no atendimento; até os riscos à saúde mental e física aos alunos de medicina, entre os quais, os trazidos por depressão, doenças sexualmente transmissíveis e uso abusivo de drogas. 
 



Alunos bolsistas que se apresentaram nos dias 4 (acima) e 5 (abaixo) de fevereiro, orientadores, familiares, e representantes do Cremesp. Ao centro, Max Grinberg.


 

Outros assuntos atuais foram destacados durante o encontro, como a inserção do aplicativo Whatsapp no âmbito da relação médico-paciente, apresentação que resultou em intervenções dos presentes em relação ao custo-benefício da ferramenta no contexto de saúde e à garantia do sigilo das informações dos atendidos. O responsável por tal projeto, aluno Kelvin Yokota, da Faculdade Santa Marcelina, expressou o que vários colegas estavam sentindo. “Foi uma experiência enriquecedora vir até o Cremesp e conhecer outras pessoas e outros projetos”.  

Por sua vez, a estudante Leticia Liege, do Centro Universitário Nove de Julho (UNINOVE) – que se debruçou sobre o tema conflitos éticos na revelação do diagnóstico ao paciente –, considerou a pesquisa essencial para sua futura carreira. “Foi um projeto que atendeu a todas as minhas expectativas. O incentivo recebido do Cremesp propiciará a continuidade ao trabalho e a produção dos melhores resultados possíveis”. 

Universidades

Na edição de 2018, além das já mencionadas, estiveram representadas escolas como a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Sorocaba; Faculdade de Medicina do ABC; Centro Universitário Barão de Mauá; Universidade Mogi das Cruzes; São Leopoldo Mandic; Faculdade das Américas; Fundação Educacional do Município de Assis; Universidade Municipal de São Caetano do Sul; Centro Universitário de Votuporanga; Faculdade de Ciências Médicas Santa Casa de São Paulo; Faculdade de Medicina de Jundiaí; Universidade Anhembi Morumbi; Universidade Cidade de São Paulo; Universidade Estadual Paulista; Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto; Universidade São Francisco; e Faculdade de Medicina de Marília.
 



A bolsista Fernanda Yukari pesquisou a prevalência de quadro depressivo entre estudantes de medicina
 

A lista completa, com o nome dos alunos, as respectivas universidades, orientadores e os temas dos trabalhos podem ser conferidos no site do Centro de Bioética.
 
O Programa

Coordenado pelo Centro de Bioética do Cremesp e vigente desde 2001, o Programa de Bolsas para Estudantes é destinado a alunos do 2º ao 5º ano de Medicina – ou cursando do 3º ao 10º semestre – de todas as faculdades regulares com o MEC. As pesquisas devem versar sobre o tema “Ética Médica” e “Bioética”.

Atenção: a edição 2019 tem inscrições abertas até o dia 15 de fevereiro. Saiba mais clicando aqui.

 

Fotos: Osmar Bustos 


Esta página teve 88 acessos.

(11) 4349-9983
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 4349-9900 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h