28-08-2017

Vacinas sob ameaça?

Há tempos, o Brasil é reconhecido internacionalmente em virtude de seu amplo programa de imunização, disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Porém, algo parece estar atrapalhando tal equilíbrio: com base em dados do Programa Nacional de Imunização (PNI), a rede BBC identificou que o governo está tendo cada vez mais dificuldades em bater a meta de vacinar a maior parte da população.

Apenas para dar uma ideia, em 2016 o Brasil registrou sua pior imunização contra a poliomielite – erradicada desde 1990. Foram vacinadas 84% das crianças do público-alvo, apesar de a OMS recomendar a meta de 95%.

Tais informações dão conta de que, desde 2013, a cobertura de vacinação para doenças como caxumba, sarampo e rubéola demonstra queda em todo o país, por fatores que vão de desabastecimento de vacinas essenciais, a pais que se recusam a vacinar seus filhos.

Na visão do governo ainda é cedo para se concluir se há uma tendência real ou se são apenas oscilações causadas por mudanças em curso no sistema de notificação no PNI. Carla Domingues, coordenadora do Programa, opinou à rede BBC que “ainda é muito precoce dizer se há oscilação real, mas estamos preocupados, sim. O sinal amarelo acendeu".

Fonte: BBC Brasil 


Esta página teve 74 acessos.

(11) 5908-5647
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Sub-sede: Rua Domingos de Moraes, 1810 - Vila Mariana - São Paulo/SP - 04010-200

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 5908-5600 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h