Plenária especial

O pediatra Gabriel Oselka, que coordenou o Centro de Bioética do Cremesp desde a sua criação, em 2002, recebeu uma –justa– homenagem por sua dedicação à causa ética dentro da entidade da qual foi conselheiro e presidente. A plenária especial aconteceu em 11 de dezembro e foi marcada por emoção e depoimentos.

Participaram conselheiros, delegados e amigos que, ao longo dos anos, observaram a história de Gabriel tanto no âmbito profissional quanto acadêmico, como professor da Faculdade de Medicina da USP. O primeiro falar foi o conselheiro Reinaldo Ayer de Oliveira, seu sucessor na coordenação do Centro de Bioética, que se lembrou de um sonho antigo do homenageado: que as discussões clínicas “à beira do leito” incorporassem também componentes bioéticos – ou as noções de “bioética clínica”.

Ressaltou ainda a colaboração efetiva do colega para a elaboração do Código de Ética Médica de 1988 – que, seguindo a tendência da Constituinte lançada no mesmo ano, valorizou temas como direitos humanos e beneficência. O raciocínio foi completado por Renato Azevedo Júnior, presidente do Cremesp. “Nos anos 80 o Gabriel encarou, em suas gestões (de 1978 a 1983 e 1983 a 1984), o período da reconstrução da democracia brasileira. Estávamos saindo das trevas da ditadura e construindo novos conceitos”.
 
Simplicidade e bom-senso
Outros presentes, como os conselheiros José Marques Filho, Isac Jorge e Eurípedes Balsanufo, além do delegado Jarbas Simas, destacaram virtudes de Gabriel como simplicidade, bom-senso e conhecimento, além de seu papel de liderança (como presidente do Cremesp e do Conselho Federal de Medicina/CFM) e no movimento médico. “Essa não é uma homenagem da nossa Casa a você, mas sua presença e seu trabalho são uma homenagem à nossa Casa”, expressou Isac Jorge.

Já os conselheiros Rui Telles, Mauro Aranha e Clóvis Constantino focalizaram o papel do homenageado como professor. “As palestras do Gabriel dispararam o ‘gatilho’ de meu interesse pela Ética e pela Bioética, anos atrás”, admitiu Constantino.

O momento mais emocionante do encontro, no entanto, correspondeu ao discurso final de Gabriel Oselka que, com a sua simplicidade habitual, opinou que considerava a homenagem um “equívoco”: ele é que se sentia “homenageando e grato ao Cremesp”, por somar tanto à sua vida profissional.

Entre outras passagens, compartilhou com os presentes uma relativa à surpresa que sentiu ao ser convidado a compor a chapa de oposição para a eleição do Cremesp, em 1978, quando atuava no Instituto da Criança no Hospital das Clínicas. Além de professores, fizeram parte do grupo membros do Sindicato dos Médicos, entre outros. “Muitos de nós havíamos nos conhecido naquele momento, mas tínhamos em comum uma ligação ideológica, disposta a tornar o Conselho um órgão de defesa de toda a comunidade, não apenas dos médicos”.

Uma curiosidade: apesar de ganhar “de lavada”, como brincou Gabriel, a chapa em questão assumiu por força de liminar, já que a concorrente impugnou a eleição por um motivo banal.
 
Além dessa fase, mencionou outras, como sua participação na revista Bioética, do CFM – um dos marcos brasileiros no assunto –, corresponde à criação do Centro de Bioética, desafio que encarou em 2001 com a proposta essencial de proporcionar um espaço de reflexão àqueles dispostos a discutir dilemas relativos à vida e à morte.

“Nossa primeira tarefa foi elaborar um treinamento às Comissões de Ética Médica. A experiência dialética com os demais membros do GACEM (Grupo de Apoio às Comissões de Ética Médica) foi tão interessante e peculiar, que culminou na produção de outros livros, como, por exemplo, ‘Bioética Clínica’”, contou.

Ao final, Gabriel Oselka recebeu do Cremesp flores, e, das mãos da esposa, Roseli Sarni Oselka, uma placa de agradecimento, sendo aplaudido de pé por todos os presentes.

Esta página teve 662 acessos.

(11) 4349-9983
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 4349-9900 das 9h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h