Câmara técnica

Legislacão

RESOLUÇÃO CREMESP Nº 253, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 - Estabelece os requisitos para criação das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos do CREMESP e suas atribuições, bem como os requisitos para a emissão de pareceres pelas Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares.

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO

RESOLUÇÃO CREMESP Nº 253, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013
Diário Oficial do Estado; Poder executivo, São Paulo, SP. 27 nov. 2013. Seção I, p.239
REVOGA A RESOLUÇÃO CREMESP Nº 241, DE 15-08-2012
REVOGA A RESOLUÇÃO CREMESP Nº 245, DE 2013
ALTERADA PELA RESOLUÇÃO CREMESP Nº 257, DE 23-01-2014

Estabelece os requisitos para criação das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos do CREMESP e suas atribuições, bem como os requisitos para a emissão de pareceres pelas Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares.

O Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, no uso das atribuições que lhe confere a Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957, regulamentada pelo Decreto 44.045, de 19 de julho de 1958,

CONSIDERANDO que os Conselhos de Medicina são os órgãos supervisores e fiscalizadores do exercício profissional e das condições de funcionamento dos serviços médicos prestados à população;

CONSIDERANDO a necessidade de subsídios técnicos especializados para análise de Sindicâncias e Consultas por parte de Conselheiros e Delegados;

CONSIDERANDO a necessidade de pareceres especializados em técnicas diagnósticas, tratamentos e em outros assuntos que envolvam as diversas especialidades médicas;

CONSIDERANDO que as Câmaras Técnicas de Especialidades possuem importante função de assessoria e orientação em questões específicas de relevância na área da Saúde, Ética e Bioética;

CONSIDERANDO a necessidade da participação das especialidades médicas, de outros profissionais da Saúde e de membros da Sociedade Civil nas Câmaras Técnica de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos do CREMESP;

RESOLVE:

Artigo 1º – As Câmaras Técnicas de Especialidades são órgãos de assessoria técnica do CREMESP em questões que envolvam temas pertinentes a cada especialidade médica e área de atuação, conforme definidas na Resolução CFM 1.973/2011.

Parágrafo Único – São atribuições das Câmaras Técnicas de Especialidades: Analisar e emitir pareceres em Sindicâncias e Consultas, bem como analisar e emitir pareceres sobre técnicas diagnósticas e tratamentos, além de assessorar o CREMESP em todo e qualquer assunto atinente a especialidade.

Artigo 2º - As Câmaras Técnicas Interdisciplinares são órgãos de assessoria técnica do CREMESP para assuntos de relevância em Saúde e Medicina, sem ligação específica com determinada especialidade médica, ou que ainda não sejam especialidade ou área de atuação reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina.

Parágrafo Único - São atribuições das Câmaras Técnicas Interdisciplinares: Analisar e emitir pareceres em Sindicâncias e Consultas, bem como analisar e emitir pareceres sobre técnicas diagnósticas e tratamentos, além de assessorar o CREMESP em todo e qualquer assunto de relevância em Saúde e Medicina.

Artigo 3º - As Câmaras de Assuntos Temáticos são órgãos de assessoria do CREMESP para assuntos de relevância em Saúde e Medicina, sem ligação específica com determinada especialidade médica, ou que ainda não sejam especialidade ou área de atuação reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, com atribuições distintas das Câmaras Técnicas Interdisciplinares.

Parágrafo Primeiro – São atribuições das Câmaras de Assuntos Temáticos: Promover reuniões, simpósios, conferências; se manifestar sobre assuntos relacionados ao tema quando solicitado pela Diretoria ou Plenária, e organizar publicações sobre o tema de estudo, após aprovação em Reunião de Diretoria e homologação em Sessão Plenária.

Parágrafo Segundo – As Câmaras de Assuntos Temáticos poderão ser criadas para estudo de assuntos específicos, com prazo determinado.

Artigo 4º - As Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares serão criadas e compostas por solicitação dos Conselheiros do CREMESP, após aprovação em Reunião de Diretoria e posterior homologação em Sessão Plenária, devendo ser formada por 20 (vinte) membros, no máximo.

Parágrafo Único - O limite de membros disposto no artigo 4º desta resolução não se aplica à Câmara Técnica de Bioética.

Artigo 5º - As Câmaras de Assuntos Temáticos serão criadas e compostas por solicitação dos Conselheiros do CREMESP, após aprovação em Reunião de Diretoria e posterior homologação em Sessão Plenária, sem limite máximo em sua composição.

Artigo 6º - Os trabalhos das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos serão coordenados por um Coordenador e/ ou Conselheiro Responsável, cuja indicação deverá ser aprovada em Reunião de Diretoria e homologada em Sessão Plenária.

Parágrafo Primeiro - Em caráter excepcional, temporário e após aprovação em Reunião de Diretoria e homologação em Sessão Plenária, mediante justificativa, o Coordenador e/ou Conselheiro Responsável poderá delegar esta função a outro Conselheiro e/ou membro da respectiva Câmara.

Parágrafo Segundo - Caberá ao Coordenador ou seu substituto temporário convocar e dirigir os trabalhos das reuniões das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos.

Artigo 7º - A Coordenação Geral das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos ficará sob a responsabilidade do Vice-Presidente do CREMESP, o qual deverá proporcionar toda infraestrutura física e organizacional para o bom andamento dos trabalhos das Câmaras.

Artigo 8º - O mandato dos membros das referidas Câmaras será coincidente com o mandato da Diretoria do CREMESP.

Artigo 9º - As Câmaras Técnicas de Especialidades serão compostas, com exceção de Conselheiros, exclusivamente por médicos portadores do título de especialista da Câmara correspondente, devidamente registrado no CREMESP.

Parágrafo Único - Não será permitida a participação de médicos em Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos que estejam em débito com o CREMESP, que possuam Processo Ético-Profissional em trâmite, ou que tenham pena disciplinar transitada em julgado, sem ter sido reabilitados, ou que atuem no CREMESP na condição de profissionais que representem as partes no Processo Ético-Profissional ou Sindicância em litígio.

Artigo 9º - As Câmaras Técnicas de Especialidades serão compostas, com exceção de Conselheiros, exclusivamente por médicos portadores do título de especialista da Câmara correspondente, devidamente registrado no CREMESP.

Parágrafo Primeiro - Por ocasião da nomeação dos membros das Câmaras Técnicas de Especialidades, o Coordenador deverá oficiar a respectiva Sociedade de Especialidade de âmbito Estadual, para que indique dois membros para composição da referida Câmara Técnica de Especialidade.

Parágrafo Segundo – A aprovação dos membros indicados pelas Sociedades de Especialidades dependerá da apreciação e homologação da Sessão Plenária do CREMESP.

Parágrafo Terceiro - Não será permitida a participação de médicos em Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos que estejam em débito com o CREMESP, que possuam Processo Ético-Profissional em trâmite, ou que tenham pena disciplinar transitada em julgado, sem ter sido reabilitados, ou que atuem no CREMESP na condição de profissionais que representem as partes no Processo Ético-Profissional ou Sindicância em litígio. (NOVA REDAÇÃO DADA PELA RESOLUÇÃO CREMESP Nº 257, DE 23-01-2014)

Artigo 10 - Será permitida na Câmara Técnica Interdisciplinar de Bioética e nas Câmaras de Assuntos Temáticos a participação de membros de outras categorias profissionais, a convite do Conselheiro Coordenador, devendo ser pessoa de notório saber na área temática da Câmara, e ter sua indicação aprovada em Reunião de Diretoria com posterior homologação em Sessão Plenária.

Parágrafo Único - A participação de médicos nas Câmaras de Assuntos Temáticos está condicionada ao disposto no parágrafo único do artigo 9º.

Artigo 11 - Os membros das Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares deverão ser cientificados da obrigatoriedade de não divulgar ou dar publicidade acerca dos fatos e assuntos analisados nas respectivas reuniões, assumindo o compromisso expresso de manutenção do sigilo processual e profissional médico, sendo vedada a retirada de originais de documentos processuais.

Artigo 12 - O Coordenador da Câmara Técnica de Especialidade e Câmara Técnica Interdisciplinar será responsável por subscrever os pareceres emitidos e aprovados em reunião.

Parágrafo Único. Na ausência do Coordenador à reunião da Câmara o parecer deverá ser subscrito pelo Presidente da Reunião.

Artigo 13 - As Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares emitirão pareceres às Consultas, desde que obedecido o trâmite estabelecido pela Resolução Cremesp nº 223/2010.

Artigo 14 - Os Conselheiros e Delegados Sindicantes poderão solicitar o apoio das Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares por intermédio de quesitos relacionados aos aspectos técnicos da investigação ou instrução da Sindicância, de forma clara e pontual acerca da dúvida existente.

Parágrafo Único. A Câmara Técnica de Especialidade e Câmara Técnica Interdisciplinar responsável pela elaboração do parecer deverá restringir-se às respostas aos quesitos formulados, deixando de responder qualquer questionamento que possa, eventualmente, caracterizar-se como juízo de valor a respeito da conclusão da Sindicância.

Artigo 15 - Deverá constar no Parecer Técnico emitido pela Câmara Técnica de Especialidade e Câmara Técnica Interdisciplinar:

a. Indicação do Relator, integrante da Câmara Técnica de Especialidade e Câmara Técnica Interdisciplinar que analisou a Sindicância ou a Consulta e a apresentou na reunião;

b. A relação de todos os presentes ou cópia da própria Ata da Reunião;

c. Nome do Conselheiro ou Delegado que presidiu a reunião;

Artigo 16 – O Conselheiro Instrutor de Processos Ético-Profissionais deverá valer-se de perito(s) nomeado(s) quando necessário para o esclarecimento de questões técnicas dos autos, nos termos das normas específicas processuais.

Artigo 17 - Como medida de padronização, as Câmaras Técnicas de Especialidades e Câmaras Técnicas Interdisciplinares deverão seguir os modelos de parecer indicado nos Anexos II a IV.

Artigo 18 - Os casos omissos e excepcionais serão submetidos à apreciação do Vice-Presidente do CREMESP, Coordenador Geral das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos, aprovados em Diretoria e homologados em Sessão Plenária.

Artigo 19 - O desligamento de membro das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos dar-se-á por solicitação do Conselheiro Coordenador, ad referendum da Diretoria e Plenária.

Artigo 20 - O rol das Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos está consignado no Anexo I desta Resolução.

Artigo 21 – Ficam revogadas as Resoluções CREMESP 241/2012 e 245/2013.

Artigo 22 - Esta Resolução entrará em vigor na data da sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

São Paulo, 22 de novembro de 2013.

Dr. João Ladislau Rosa
Presidente

APROVADO NA REUNIÃO DE DIRETORIA REALIZADA EM 07/10/2013 E HOMOLOGADA NA 4571ª SESSÃO PLENÁRIA, REALIZADA EM 15/10/2013.

ANEXO I

(Câmaras Técnicas de Especialidades, Câmaras Técnicas Interdisciplinares e Câmaras de Assuntos Temáticos)

CÂMARAS TÉCNICAS DE ESPECIALIDADES:

1. ACUPUNTURA;

2. ANESTESIOLOGIA;

3. CARDIOLOGIA;

4. CIRURGIA PEDIÁTRICA;

5. CIRURGIA PLÁSTICA;

6. CLÍNICA MÉDICA;

7. DERMATOLOGIA;

8. ENDOSCOPIA DIGESTIVA

9. GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA;

10. HOMEOPATIA;

11. MEDICINA ESPORTIVA;

12. MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE;

13. MEDICINA INTENSIVA;

14. MEDICINA LEGAL;

15. MEDICINA DO TRABALHO E PERÍCIA MÉDICA;

16. MEDICINA DE TRÁFEGO;

17. NEUROLOGIA, NEUROCIRURGIA E NEUROLOGIA PEDIÁTRICA;

18. NUTROLOGIA;

19. OFTALMOLOGIA;

20. ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA;

21. OTORRINOLARINGOLOGIA;

22. PATOLOGIA;

23. PATOLOGIA CLÍNICA

24. PEDIATRIA;

25. PNEUMOLOGIA;

26. PSIQUIATRIA;

27. RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM;

28. UROLOGIA.

CÂMARAS TÉCNICAS INTERDISCIPLINARES:

1. ASSÉDIO SEXUAL ENVOLVENDO MÉDICOS;

2. AUDITORIA MÉDICA;

3. BIOÉTICA;

4. REPRODUÇÃO HUMANA E TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO

ASSISTIDA;

5. URGÊNCIA E EMERGÊNCIA.

CÂMARAS DE ASSUNTOS TEMÁTICOS:

1. COOPERATIVISMO;

2. POLÍTICAS DE SAÚDE;

3. SAÚDE SUPLEMENTAR;

4. TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO EM SAÚDE

5. MÉDICO JOVEM

6. AVALIAÇÃO DOS ESTUDANTES E EGRESSOS DO CURSO DE MEDICINA

ANEXO II

(Parecer de Câmara Técnica em Consultas)

Informação da Câmara Técnica de ______________

Reunião Realizada em __/__/____

Parecer-Consulta CT nº. _.___/____

Assunto:

Parecer Técnico

PROVADO NA REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE _______________________, REALIZADA EM ___.___.______

Coordenador: (assinatura)

Relator: (assinatura)

Membros Presentes:

ANEXO III

(Parecer de Câmara Técnica em Sindicâncias)

Informação da Câmara Técnica de ______________

Reunião Realizada em __/__/____

Sindicância nº. _.___/____

Assunto:

Quesitos:

Respostas:

Parecer Técnico

APROVADO NA REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE _______________________, REALIZADA EM ___.___.______

Coordenador: (assinatura)

Relator: (assinatura)

Membros Presentes:

ANEXO IV

(Parecer de Câmara Técnica em Solicitações da Diretoria e Outros)

Informação da Câmara Técnica de ______________

Reunião Realizada em __/__/____

Expediente nº. ___.___/____

Assunto:

Parecer Técnico

APROVADO NA REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE

_______________________, REALIZADA EM ___.___.______

Coordenador: (assinatura)

Relator: (assinatura)

Membros Presentes:

(11) 5908-5647
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Sub-sede: Rua Domingos de Moraes, 1810 - Vila Mariana - São Paulo/SP - 04010-200

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 5908-5600 das 8h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h