20-06-2006

Trajano Sardenberg

The dark side of the spectrum…a day of suffering for medical students. (O lado escuro do fantasma… um dia de sofrimento para estudantes de medicina)

Autores: W. Lewis e A. Grant

Revista: Medical Humanities, 2003, 1: p. 43-45 (Edição do The Journal of Medical Ethics)

(Comentado por: Trajano Sardenberg, professor do Departamento de Cirurgia e Ortopedia da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp

Abstract:

The alleviation of suffering has been described as a central goal of medicine. A familiarity with this subject may have great practical benefit, while promoting reflection upon medicine more generally. This paper describes a study day for medical students that encourages them to think about suffering. A variety of texts in different media were used as the basis of group discussion. Sources reflected the range of suffering that may be encountered, including suffering from causes not normally considered to be "medical". An evaluation of the study day was performed, using the nominal group technique, suggesting that the day was both popular and had achieved its goals.

Resumo/comentário:
O artigo relata a experiência dos autores com a técnica de ensino “um dia de estudo – um dia de sofrimento”, dirigida aos alunos de Medicina e de Filosofia.

A base do estudo e da prática de ensino são as idéias de Eric Cassell no livro The nature of suffering and the goals of medicine (livro, infelizmente, ainda sem versão em português), o qual expressa no seu prefácio: “O teste de qualquer sistema de medicina deve ser sua adequação frente ao sofrimento; este livro parte de princípio de que a medicina moderna falha neste teste”. Portanto, deve-se encorajar o entendimento do sofrimento para praticarmos o benefício de aliviá-lo.

O artigo relata ainda técnicas de avaliação dos resultados da participação dos alunos no “dia de sofrimento”.

O “dia do sofrimento” foi realizado com 16 alunos de Medicina e Filosofia. Os objetivos principais a serem atingidos pelos alunos eram: compreender mais sobre o sofrimento humano e suas várias formas e considerar que aliviar o sofrimento é função da Medicina.

Após rápida exposição das idéias de Eric Cassell, os alunos foram submetidos a vários estímulos de reflexão por diversos meios, como o filme Hannah e suas irmãs, de Woody Allen, trechos de livros que tratam do tema do sofrimento, como Snake Oil de Johan Diamond (sofrimento iatrogênico no contexto da doença), Yosl Rakover Talks to God de Zvi Kolitz (sofrimento espiritual), o quadro Guerrica de Picasso (sofrimento na guerra), entre outros.

A técnica implica em debates em grupos de seis alunos e, posteriormente, a participação em uma espécie de plenária, que tenta organizar as reflexões dos grupos.

A avaliação do trabalho realizado foi feita pela “Teoria Nominal de Grupo”, descrita com detalhes no artigo.

Os autores concluem que o “dia do sofrimento” atingiu os objetivos propostos de refletir ativamente sobre o sofrimento e a necessidade de aliviá-lo, como parte fundamental da prática médica. Enfatizam que o uso de vários tipos de meios (filmes, pinturas, textos de medicina e literatura) foi fundamental no sucesso do estudo).

Veja o índice completo desta edição da Medical Humanities.


Esta página teve 1722 acessos.

(11) 4349-9983
cbio@cremesp.org.br
Twitter twitter.com/CBioetica

Rua Frei Caneca, 1282 - Consolação - São Paulo/SP - CEP: 01307-002

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO - (11) 4349-9900 das 9h às 20h

HORÁRIO DE EXPEDIENTE - das 9h às 18h